domingo, 10 de março de 2013

PONTUANDO TEXTOS



Sinais de Pontuação

Pontos de Vista

Os sinais de pontuação estavam quietos dentro do livro de Português quando estourou a discussão.
— Esta história já começou com um erro — disse a Vírgula.
— Ora, por quê? — perguntou o Ponto de Interrogação.
— Deveriam me colocar antes da palavra "quando" — respondeu a Vírgula.
— Concordo! — disse o Ponto de Exclamação. — O certo seria:
"Os sinais de pontuação estavam quietos dentro do livro de Português, quando estourou a discussão".
— Viram como eu sou importante? — disse a Vírgula.
— E eu também — comentou o Travessão. — Eu logo apareci para o leitor saber que você estava falando.
— E nós? — protestaram as Aspas. — Somos tão importantes quanto vocês. Tanto que, para chamar a atenção, já nos puseram duas vezes neste diálogo.
— O mesmo digo eu — comentou o Dois-Pontos. — Apareço sempre antes das Aspas e do Travessão.
— Estamos todos a serviço da boa escrita! — disse o Ponto de Exclamação. — Nossa missão é dar clareza aos textos. Se não nos colocarem corretamente, vira uma confusão como agora!
— Às vezes podemos alterar todo o sentido de uma frase — disseram as Reticências. — Ou dar margem para outras interpretações...
— É verdade — disse o Ponto. — Uma pontuação errada muda tudo.
— Se eu aparecer depois da frase "a guerra começou" — disse o Ponto de Interrogação — é apenas uma pergunta, certo?
— Mas se eu aparecer no seu lugar — disse o Ponto de Exclamação — é uma certeza: "A guerra começou!"
— Olha nós aí de novo — disseram as Aspas.
— Pois eu estou presente desde o comecinho — disse o Travessão.
— Tem hora em que, para evitar conflitos, não basta um Ponto, nem uma Vírgula, é preciso os dois — disse o Ponto e Vírgula. — E aí entro eu.
— O melhor mesmo é nos chamarem para trazer paz — disse a Vírgula.
— Então, que nos usem direito! — disse o Ponto Final. E pôs fim à discussão.

Conto de João Anzanello Carrascoza, ilustrado por Will.
Revista Nova Escola - Edição Nº 165 - Setembro de 2003


1 – A respeito do texto, responda:
a) Qual é o título deste texto?
_________________________________________
_________________________________________

b) Quem são as personagens da história narrada?
__________________________________________
__________________________________________
__________________________________________

c) Em que cenário (lugar) a. história acontece?
__________________________________________
__________________________________________
__________________________________________

d) Qual é o assunto da história?
__________________________________________
__________________________________________
e) Que sinais de pontuação aparecem na história?
__________________________________________
__________________________________________
__________________________________________

2 -  Escreva como se chama e qual a função dos sinais abaixo.
Sinais
Nome
Função
?



!



.



,













Ampliando o conhecimento

OS SINAIS DE PONTUAÇÃO

Os sinais de pontuação são recursos destinados à escrita, dotados de finalidades específicas.
Para que servem os sinais de pontuação? No geral, para representar pausas na fala, nos casos do ponto, vírgula e ponto e vírgula; ou entonações, nos casos do ponto de exclamação e de interrogação, por exemplo. Além de pausa na fala e entonação da voz, os sinais de pontuação reproduzem, na escrita, nossas emoções, intenções e anseios.

Vejamos aqui alguns empregos:

Vírgula (,)  - É usada para:

=> separar termos que possuem mesma função sintática na frase. Exemplo:
- O menino berrou, chorou, esperneou e, enfim, dormiu.
Nessa frase, a vírgula separa os verbos.

=> isolar o vocativo.  Exemplo;
- Então, minha cara, não há mais o que se dizer!

=> isolar o aposto. Exemplo:
- O João, ex-integrante da comissão, veio assistir à reunião.

=> isolar termos antecipados, como complemento ou adjunto. Exemplos:
- Uma vontade indescritível de beber água, eu senti quando olhei para aquele copo suado! (antecipação de complemento verbal)
- Nada se fez, naquele momento, para que pudéssemos sair! (antecipação de adjunto adverbial)

=> separar expressões explicativas, conjunções e conectivos. Exemplos: isto é, ou seja, por exemplo, além disso, pois, porém, mas, no entanto, assim, etc.

=> separar os nomes dos locais de datas. Exemplo: Hortolândia, 30 de janeiro de 2013.

=> isolar orações adjetivas explicativas. Exemplo:
- O filme, que você indicou para mim, é muito mais do que esperava.
 


 
Ponto-final (.)  - É usado:

=> ao final de frases para indicar uma pausa total. Exemplos:

- Não quero dizer nada.
- Eu amo minha família.

=> em abreviaturas. Exemplo: Sr., a. C., Ltda., vv., num., adj., obs.


Ponto de Interrogação (?) - É usado para:

=> Formular perguntas diretas. Exemplos:

- Você quer ir conosco ao cinema?
- Desejam participar da festa de confraternização?

=> Para indicar surpresa, expressar indignação ou atitude de expectativa diante de uma determinada situação. Exemplos:

- O quê? não acredito que você tenha feito isso! (atitude de indignação)
- Não esperava que fosse receber tantos elogios! Será que mereço tudo isso? (surpresa)
 - Qual será a minha colocação no resultado do concurso? Será a mesma que imagino? (expectativa)

Ponto de Exclamação (!)   - é utilizado nas seguintes circunstâncias:

=> Depois de frases que expressem sentimentos distintos, tais como: entusiasmo, surpresa, súplica, ordem, horror, espanto. Exemplos:
- Iremos viajar! (entusiasmo)
- Foi ele o vencedor! (surpresa)
- Por favor, não me deixe aqui! (súplica)
- Que horror! Não esperava tal atitude.  (espanto) 
- Seja rápido! (ordem)

=> Depois de vocativos e algumas interjeições. Exemplos:
- Ui! que susto você me deu. (interjeição)
- Foi você mesmo, garoto! (vocativo)

=> Nas frases que exprimem desejo. Exemplo:
- Oh, Deus, ajude-me! 

Observações dignas de nota:
=>  Quando a intenção comunicativa expressar, ao mesmo tempo, questionamento e admiração, o uso dos pontos de interrogação e exclamação é permitido. Observe:
- O que eu posso fazer agora?!

=> Quando se deseja intensificar ainda mais a admiração ou qualquer outro sentimento, não há problema algum em repetir o ponto de exclamação ou interrogação. Exemplo:
- Não!!! – gritou a mãe desesperada ao ver o filho em perigo.  

Ponto e vírgula (;) - É usado para:
=> separar itens enumerados. Exemplo:
- A Matemática se divide em: geometria; álgebra; trigonometria;
financeira.

=> separar um período que já se encontra dividido por vírgulas. Exemplo:
- Ele não disse nada, apenas olhou ao longe, sentou por cima da grama; queria ficar sozinho com seu cão.

Dois-pontos (:) - É usado quando:

=>  se vai fazer uma citação ou introduzir uma fala. Exemplo:
- Ele respondeu: não, muito obrigado!

=> se quer indicar uma enumeração. Exemplo:
- Quero lhe dizer algumas coisas: não converse com pessoas estranhas, não brigue com seus colegas e não responda à professora.

Aspas (“”) - São usadas para indicar:

=> citação de alguém. Exemplo: “A ordem para fechar a prisão de Guantánamo mostra um início firme. Ainda na edição, os 25 anos do MST e o bloqueio de 2 bilhões de dólares do Oportunity no exterior” (Carta Capital on-line, 30/01/09).

=> expressões estrangeiras, neologismos, gírias: Nada pode com a propaganda de “outdoor”.

Reticências (...) - São usadas para indicar supressão de um trecho, interrupção ou dar ideia de continuidade ao que se estava falando. Exemplos:
- E então, veio um sentimento de alegria, paz, felicidade...
- Eu gostei da nova casa, mas do quintal...

Parênteses ( ) - São usados quando se quer explicar melhor algo que foi dito ou para fazer simples indicações. Exemplo:
- Ele comeu, e almoçou, e dormiu, e depois saiu. (o e aparece repetido e, por isso, há o predomínio de vírgulas).

Travessão (–) - é indicado para:

=> Indicar a mudança de interlocutor em um diálogo. Exemplos:
- Quais ideias você tem para revelar?
- Não sei se serão bem-vindas.
- Não importa, o fato é que assim você estará contribuindo para a elaboração deste projeto.

=> Separar orações intercaladas, desempenhando as funções da vírgula e dos parênteses. Exemplos:
   
- Precisamos acreditar sempre – disse o aluno confiante – que tudo irá dar certo.
- Não aja dessa forma – falou a mãe irritada – pois pode ser arriscado.

=> Colocar em evidência uma frase, expressão ou palavra:

- O prêmio foi destinado ao melhor aluno da classe – uma pessoa bastante esforçada. 
- Gostaria de parabenizar a pessoa que está discursando – meu melhor amigo.

Sabrina Vilarinho, Vânia Duarte, graduadas em Letras - Equipe Brasil Escola



Exercitando o que  aprendeu



1 – Reescreva o texto pontuando-o.

O galo e a raposa

A raposa queria comer um galo que cantava empoleirado
num galho de árvore [  ]
Dando uma de boazinha [  ] a raposa disse [  ]
[  ] Bom dia, amigo [  ]  Já soube da novidade [  ]  Agora todos os bichos vão viver em paz [  ]  Acabou essa história de um comer o
outro [  ]  Desça, venha conversar comigo [  ]
O galo [  ]  desconfiado [  ]  pensou e fez um teste para saber se a raposa estava dizendo a verdade [  ]  Falou [  ]
[  ] Que bom [  ]  Daqui estou vendo uma matilha de cães se aproximando [  ] Vamos festejar juntos [  ]
         [  ] Cães [  ]  Bem [  ]  amigo [  ] é melhor eu ir andando [  ]
[  ] O que é isso [  ]  Está com medo dos cães [  ]  agora que estamos vivendo um período de paz [  ]
[  ] Bem [  ] não é medo [  ]  E se eles ainda não souberam da
Novidade [  ]

Moral: Cuidado com as amizades muito repentinas [  ]

Fábula de Esopo recontada por Isabella Carpaneda e Angiolina Bragança


Agora,  você pode comparar o que fez com uma cópia do texto original.

a)  Empregou os sinais de pontuação adequadamente?
_____________________________________________
_____________________________________________
b) Se a resposta for não, faça as devidas correções.


Texto original


O galo e a raposa

A raposa queria comer um galo que cantava empoleirado
num galho de árvore.
Dando uma de boazinha, a raposa disse:
— Bom dia, amigo! Já soube da novidade? Agora todos os
bichos vão viver em paz. Acabou essa história de um comer o
outro. Desça, venha conversar comigo!
O galo, desconfiado, pensou e fez um teste para saber se a
raposa estava dizendo a verdade. Falou:
— Que bom! Daqui estou vendo uma matilha de cães se aproximando. Vamos festejar juntos!
— Cães? Bem, amigo, é melhor eu ir andando.
— O que é isso? Está com medo dos cães, agora que estamos  vivendo um período de paz?
— Bem... não é medo. E se eles ainda não souberam da
novidade?

Moral: Cuidado com as amizades muito repentinas.

Fábula de Esopo recontada por Isabella Carpaneda e Angiolina Bragança

2 - Leia e pontue corretamente usando: . ! ? : _ ,
    Depois coloque um título.


______________

Eu estava num banco da pracinha observando um menino A primeira coisa que notei foi que ele estava olhando continuamente para o céu Aproximei-me dele e disse-lhe
Ei garoto O que você faz assentado aí
Fico observando as nuvens
Por quê
Porque me sinto feliz
O que você vê nas nuvens
Vejo carneirinhos coelhinhos rostos e muitas outras coisas
Mas eu olho para o céu e não vejo nada do que você vê
        Se você prestar atenção verá mais do que eu Tente

Graça Batituci


3 - A anedota abaixo foi escrita sem os sinais de pontuação. Leia-a com atenção  e coloque os sinais adequadamente.

PAPAGAIO  ESPECIAL.

          O freguês entrou na loja de animais e disse ao vendedor
          Queria um papagaio que fosse especial
          Chegou na hora certa Temos um bilíngue   Se levantar a pata direita   ele fala inglês   Se levantar a pata esquerda   ele fala francês
         O freguês olhou para o papagaio e não se conteve   Fez então sua última pergunta ao vendedor
         O que acontece se eu levantar as duas patas
         O papagaio não se conteve e lhe respondeu
         Aí eu caio

a) – Você usou todos os sinais de pontuação para pontuar este texto? Por quê?

b) – Escreva o nome dos sinais de pontuação:

=> que você empregou nesta anedota:
______________________________________
______________________________________
______________________________________

=> que você não utilizou nesta anedota.
 ______________________________________
______________________________________
______________________________________

 

Aumentando o desafio

1 - Reescreva a anedota abaixo (no caderno), empregando  os sinais de pontuação necessários, organizando os parágrafos e criando um título.

A CRIANÇA CHEGA EM CASA CHORANDO A MÃE PREOCUPADA PERGUNTA O QUE ACONTECEU A PROFESSORA ME COLOCOU DE CASTIGO POR UMA COISA QUE EU NÃO FIZ MAS QUE ABSURDO VAMOS FALAR COM A DIRETORA MAS O QUE FOI QUE VOCÊ NÃO FEZ CHORANDO MAIS AINDA A MENINA RESPONDEU MINHA LIÇÃO DE CASA O QUE  VÁ JÁ PARA O SEU QUARTO


 2 – Individualmente:

a) Reproduza no caderno uma anedota que você conhece, pontuando-a corretamente.

3 – Em dupla:

a) Crie um diálogo entre você e um amigo ou colega, pontuando-o adequadamente. Cada um de vocês deve registrar no caderno.

4 – Para casa:

a) Escolha dois objetos do seu material escolar (lápis / borracha; lápis / apontador; lápis / caneta; etc.) e produza uma narrativa colocando-os como personagens, de forma que possa empregar os sinais:  . ! ... ? : _ ,

6 comentários:

  1. Muito boas essas suas dicas. Obriga estava precisando.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, fico feliz em aprender a cada dia um pouco mais.

    ResponderExcluir
  3. Adorei! Obrigada por compartilhar!

    ResponderExcluir
  4. Muito bom! Vou utilizar em minhas aulas de reforço.

    ResponderExcluir